PASTORAL DA SAÚDE

A Pastoral tem o comprometido em acolher, promover, cuidar, educar, defender e celebrar a vida humana. É a ação libertadora de Cristo presente no mundo na área da saúde, em três dimensões: solidária, comunitária e político-institucional.

História

A assistência aos enfermos como Pastoral no Brasil, teve um olhar de esperança em 1922 com a chegada de três religiosos Camilianos. Estabeleceram-se em São Paulo junto à um grupo de jovens brasileiros, que depois de tempo de formação, assumiram a vida religiosa e o ministério junto aos doentes e, por isso no início foi conhecida como Pastoral do Enfermo.

Em 09 de Maio de 1986, a Pastoral da Saúde foi instituída oficialmente como uma das Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB sendo organismo de ação social e sociedade cívico-religiosa, organizada por tempo indeterminado e com sede itinerante (acompanha o coordenador nacional), sem fins lucrativos, legalmente constituída por Estatuto e Regimento Interno próprio, que desenvolve o trabalho em três áreas de atuação: Solidária, Comunitária e Político-Institucional.

A Pastoral foi compreendida em Aparecida (2007) como sendo, ‘‘a resposta às grandes interrogações da vida, como sofrimento e a morte, à luz da morte e ressurreição do Senhor’’ e, empenha-se em evangelizar com renovado ardor missionário no mundo da saúde, contribuindo para a construção de uma sociedade justa e solidária, a serviço da vida.

Objetivo

Promover, educar, preservar, cuidar, defender, recuperar e celebrar a vida, realizando também ações em prol de uma vida saudável e plena de todo povo de Deus, tornando presente, no mundo de hoje, a ação libertadora de Cristo na área da saúde.

Missão

Priorizar a vida e testemunhar o Evangelho no mundo da saúde.

Coordenadora Diocesana: Cecília

Catedral – Sinop

Rolar para cima